Sobre a peça

Texto: Miguel Falabella

Direção: Miguel Falabella

Elenco: Adriana Lessa, Cacau Melo e Maximiliana Reis.

Teatro Comédia com desconto

Comemorando 16 anos de sucesso absoluto de crítica e público, a comédia Os Monólogos da Vagina reestreia em São Paulo no Novo Teatro Gazeta.
Produzido em mais de 150 países e traduzido para mais de 50 idiomas o espetáculo tornou-se fenômeno mundial. Depoimentos verídicos de mais de 200 mulheres colhidos pela autora em todo o mundo abordam de maneira extremamente bem humorada, direta e livre de preconceitos uma reflexão sobre a relação da mulher com sua própria sexualidade.

A estreia brasileira desse fenômeno teatral aconteceu em 07 de abril de 2000, no Teatro Clara Nunes, no Rio de Janeiro, com incrível sucesso de público e crítica. A genialidade de Miguel Falabella na adaptação e direção do texto o tornou o primeiro diretor no mundo a escalar três atrizes para, ao mesmo tempo, encenarem as narrativas das entrevistas originais colhidas por Eve Ensler. Essa concepção, a pedido da própria autora que esteve presente na estreia brasileira, foi adotada mundialmente em todas as produções e assim permanece até hoje. Os direitos para produção brasileira foram adquiridos em 1998 pelo produtor Cássio L. Reis que assistiu a uma das primeiras performances da peça ainda apresentada pela própria autora Eve Ensler em Nova Iorque. Cássio não teve dúvidas de que estava diante do que viria a ser um grande sucesso.

Com ingressos esgotados em todas as apresentações, o espetáculo transformou-se em fenômeno de público e crítica no Rio de Janeiro e em São Paulo, ganhando 5 prêmios Qualidade Brasil: Melhor Espetáculo (Rio e SP), Melhor Direção (Rio e SP) e Melhor Atriz (Zezé Polessa). O sucesso continuou em turnês pelos maiores teatros de todo o Brasil além de novas temporadas no Rio de Janeiro e São Paulo.

Dez anos mais tarde, depois de assistido por mais de dois milhões de pessoas, houve uma pequena pausa para descanso e reestruturação do espetáculo, que continua com a mesma concepção e direção de Miguel Falabella, e ganhou no retorno em 2012 novos figurinos, mais leveza e modernidade no cenário e a utilização de tecnologia de projeções. E, claro, com um elenco de primeira linha.

O espetáculo continua forte, vivo e muito atual, não apenas pela diversão garantida, mas pela verdadeira mensagem contida em cada cena do texto. No momento em que o Brasil, pela primeira vez em sua história, reelege uma mulher para a Presidência da República, deixemos que as “vaginas” compartilhem novamente seus desejos e anseios, suas ambições e seus sentimentos por todos os palcos do país, semeando, acima de tudo, a possibilidade de um diálogo de mais respeito e igualdade entre homens e mulheres.

Localização